Área Restrita

Professoras

JULIANA CASTRO

ju_divSou professora de Sapateado Americano – Tap Dance, que é uma dança típica da América do Norte. Minha formação em dança teve início no Rio de Janeiro e minha graduação e pós-graduação, em Educação Física, foi concluída na Universidade de Brasília, em 1996.

Em Brasília, busquei implantar o Sapateado Americano com a minha identidade – Dança/Educação, por acreditar na prática do Sapateado como melhoria da qualidade de vida dos praticantes e na formação de cidadãos mais conscientes e críticos.

Atualmente, sou proprietária do IJC – Instituto de dança Juliana Castro. Desenvolvo projetos de direções artísticas e elaborações de roteiros com dança. Ministro cursos regulares de sapateado. Tenho projetos em andamento utilizando o sapateado como um meio para o público da terceira idade e portador de necessidade especial. Organizo semestralmente um Workshop de sapateado, realizo também, anualmente a Mostra de Sapateado do DF Festa do Tap com o objetivo de comemorar o Dia Internacional do Sapateador.

Hoje, no IJC, busco trabalhar com diferentes públicos de variadas faixas etárias a fim de popularizar essa arte percussiva na Capital Federal.

O sapateado trabalha o ritmo, a coordenação motora, a concentração, a agilidade, a postura entre outras tantas habilidades físicas. O processo de aprendizagem naturalmente proporciona, ao indivíduo comprometido com essa modalidade, criar hábitos de disciplina, perseverança e superação de desafios.

Desenvolvendo as habilidades físicas básicas do sapateador na escola através de um processo criativo, descontraído e lúdico ele será conduzido à auto-realização. Com isso, a inter-relação do binômio corpo e movimento se volta para dois pontos fundamentais:

- a percepção do mundo pela capacidade de assimilar, apreender e reavaliar o meio ambiente à sua volta; e
- a relação com este mundo pela capacidade afetiva de estabelecer contato com o mesmo em harmoniosa integração. ( Dionísia Nanni, ano 2002, Editora Sprint, Nome do Livro:Dança Educação: Princípios, Métodos e Técnicas)

O equilíbrio destes dois pontos harmoniza o sentido de apreensão do mundo e integração do homem consigo mesmo pela consciência de si e do seu próprio meio através da associação de diferentes corpos:

- Corpo físico;
- Corpo mental;
- Corpo emocional;
- Corpo social;
- Corpo político-ideológico;

Concluo, confessando-me uma apaixonada pela arte do sapateado que não poupa esforços de crescer. Assumo desafios diários nessa jornada de educadora. O Sapateado é a mola mestra da minha vida! Busco a cada dia contagiar mais adeptos a fim de obter cidadãos mais integrados, críticos e felizes por meio do meu exemplo e proposta de trabalho.

 

 

CÍNTHIA MORAES

cinthia_pbA dança entrou na vida da pequena Cínthia em 1988, quando começou a estudar ballet clássico na Academia Ofélia Corvello, em Brasília. As sapatilhas já faziam parte do cotidiano da bailarina quando, em 1994, conheceu o sapateado. A paixão foi tanta que dois anos depois passou a se dedicar exclusivamente à nova dança.

Em 97 entrou no cast do grupo Tap Dance, dirigido por Juliana Castro e um ano depois estreou como professora.

Professora de sapateado há 12 anos e desde então atualiza-se participando de workshops com professores renomados. Como: Flávio Salles (RJ), Juliana Garcia (SP), Juliana Galotti (SC), Cintia Martin (RJ), Carlos Viegas (RJ), Steven Harper (RJ), Adriana Salomão (RJ), Flávia Costa (RJ), Heber Stalin (CE), Ray Hesselink (NY) e Lane Alexander (Chicago).